A FÉ QUE SABE ESPERAR

“Sejam fortes e corajosos, Todos vocês que esperam no Senhor!”   Sl 31.24

Manter vivas a fé e a esperança em tempos difíceis nunca foi tarefa fácil pra ninguém, nem mesmo para os crentes em Jesus Cristo. Aliás, via de regra, mantemos mais a nossa fé durante os períodos considerados normais em nossas vidas do que em quaisquer outros. Se estamos muito bem, seja financeira ou pessoalmente, nos esquecemos de que o Senhor é onipotente e a tudo governa; mas, se estamos em dificuldades, achamos que ele nos abandonou.

As Sagradas Escrituras são enfáticas ao afirmar que aqueles que confiam no Senhor receberão, ao final, a coroa da vitória, ainda que sua vida aqui na terra tenha sido permeada de sofrimento e dor. Ser forte e corajoso, no entanto, não significa estar imune às vicissitudes que a existência nos reserva mas, sobretudo, ter a certeza de que os que crêem sempre terminarão vitoriosos, não importando a intensidade nem a duração que pode ter determinada aflição.

Crer é simplesmente confiar. Equivoca-se, no entanto, quem pensa que acreditar é confiar cegamente. Crer, biblicamente falando, é confiar claramente; é ter a certeza de que o Senhor existe e de que cuida de maneira especial daqueles que ele mesmo escolheu antes da fundação do mundo para que fossem seus. Se não for assim a nossa fé, se não estiver fundamentada nesta certeza, pode ser que ela não seja bíblica, que seja apenas herança cultural e que não passe de mera ilusão.

Uma fé vacilante não passa de ópio, é uma droga que pode ajudar a nos afastar da realidade, mas que não nos garante a certeza da vitória final.

E a razão para pensar assim é muito simples, pois não deve haver espaço na vida do cristão para o medo, a fraqueza ou a desesperança, ainda que a vitória pareça distante ou impossível de ser alcançada.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 3 =