DEIXANDO A RAIVA DE LADO

“O início de uma briga é como vazamento de uma represa; por isso, é bom parar antes que se rompa de vez.”  –  Pv 17.14

A pessoa irascível é um perigo para os que estão à sua volta e para si própria. De maneira que controlar a raiva no momento em que se está irado não é exercício fácil. A Sagrada Escritura, sobretudo o livro de Provérbios, nos adverte inúmeras vezes a respeito desta questão, o que denota que, desde tempos imemoriais, o ser humano teve uma natureza difícil e afeita à violência.

Assim como a fórmula do AA (Alcoólicos Anônimos) é “evite o primeiro gole”, também em nossos relacionamentos devemos evitar o desencadeamento daquilo que pode resultar numa grande briga por que esta, depois de iniciada, dificilmente terá um desfecho igualmente favorável às partes envolvidas.

E isto, é bom frisar, não é filosofia de para-choque de caminhão, mas o fundamento sobre o qual será criada a nossa rede de relacionamentos, sejam nossos semelhantes judeus ou gregos, crentes ou ateus, homens ou mulheres, crianças ou velhos. Talvez uma palavra que expresse com precisão esse novo paradigma ao qual o crente está vinculado seja: perdão.

A vivência cristã, no entanto, não é nada fácil, principalmente para aqueles que têm uma natureza difícil, que são belicosos e que não fogem às grandes contendas. Neste caso, vale muito a ideia desenvolvida pelo apóstolo Paulo, de que o homem velho deve dar lugar ao homem novo. Isto quer dizer que, a partir de agora o arquétipo sobre o qual está assentada a nossa antropologia já não é mais Adão, mas sim Jesus Cristo, o manso.

Quantas vidas teriam sido poupadas caso os envolvidos numa discussão houvessem tirado cinco ou dez minutos para pensarem onde aquela discussão poderia os levar! Por isso, antes de iniciar uma briga, pare, pense, reflita e não se envergonhe se isto parecer fraqueza diante dos outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image